10/07/2017

Hoje trazemos, não um artigo, mas um arquivo.

Durante os próximos 7 dias iremos escrever sobre 7 pontos para realizar a venda da sua casa.

Vamos fazer isto de forma prática. Vamos refletir juntos.

  1. A minha casa está verdadeiramente à venda?

Pode parecer descabida, mas esta é mesmo a primeira pergunta que deve fazer a si mesmo. E responder em consciência. Dizer que “se aparecer comprador, vendo” não é de todo uma decisão.

Pare por uns momentos e aproveite para se questionar:

Está a preparado para vender a sua casa?

Resposta A: “Já pensei nisso, mas não agora.”

Resposta B: “Na realidade digo que quero vender, mas sinto que não seria capaz de sair dela, para comprar outra”

Resposta C: “Quero vender e coloquei uns anúncios na internet e vou ver o que resulta daí.”

Resposta D: “Está a venda, ou, vou vender e vou fazer o negócio sozinho”

Resposta E: “Sim e está a ser promovida em imobiliárias”

Vamos traduzir o que respondeu.

A resposta A é de alguém que na realidade não precisa ou não quer vender a sua casa. Talvez tenha pensado nisso quando viu uma casa que realmente seria o que ambiciona. Quando os melhores amigos compraram uma nova casa e pensou que talvez um dia também o faça. Se esta é a sua resposta, está confortável com o lugar onde vive e então aproveite.

A opção B traduz apego. Vender um imóvel é mais que uma transação financeira. Envolve algo que é seu, faz parte da sua história. Este apego pode ser de diferentes tipos.

“Foi a minha única casa desde que saí da casa dos meus pais.” Possivelmente, para além do lado emocional está implícita a conquista da independência. “Foi aqui que os nossos filhos nasceram” O lado emocional e afetivo é amplamente reconhecido nesta afirmação. Desapegar-se desta casa significa “deixar” as memórias dos filhos e o percurso de crescimento deles.

Se ainda não é o momento de vender, espere. É preferível esperar que aparecer um comprador e depois recuar na decisão de venda.

Se C foi a sua resposta, então, na realidade quer perceber como irá ser este processo, quer perceber que valores são aceitáveis. Quer testar o mercado e ver o que este lhe “devolve”, mas por vezes está também limitado à possibilidade de vender a casa, ou seja, poderá ter ainda uma hipoteca ao banco e assim não pode vender por valor inferior ao que lhe falta liquidar. É perfeitamente aceitável, não faz sentido vender e continuar a ter valor para pagar ao banco. Se esta tentativa de venda é com foco na compra de um novo imóvel deve mesmo contactar a SI – Soluções Ideais, onde vai encontrar aconselhamento que lhe permite tornar esse desejo real. Podemos aconselha-lo com o Programa Troca de Casa.

A Resposta D é a mais ouvida quando contactamos um proprietário que tem a sua casa à venda. Quase sempre a verdadeira intensão é poupar no valor pago, pela venda do imóvel, à imobiliária. Ou por outro lado já o fez uma vez e saiu-se bem e está apto para lidar com todos os possíveis clientes.

Muitos destes proprietários acabam a sentir-se desgastados com o processo de encontrar um comprador, as visitas, as reservas que não se concretizam, e mais tarde, recorrem ao auxilio de uma imobiliária para conseguir o negócio. No 5º ponto (dia 14 de Junho) vou detalhar o que é frequente acontecer quando a decisão é vender o imóvel sozinho.

Por fim a opção E. A motivação para a venda existe realmente, e está a munir-se da ajuda de especialistas que desenvolvem esforços para realizar a venda do seu imóvel, ainda que por vezes esse trabalho possa ser “invisível” aos olhos de grande parte dos proprietários, quando estão em modo vendedor. Muito do trabalho para conseguir um comprador passa despercebido.

Existem respostas certas? Não, elas não estão certas ou erradas, elas determinam se está ou não pronto para vender a sua casa.

Amanhã vamos analisar a necessidade de traçar um plano para a vender a sua casa.

Sara Raposo

Gestora de Clientes

SI – Soluções Ideais – Caldas da Rainha

 

%d bloggers like this: